Menina! O que você tem na cabeça?


Você verá que é mesmo assim
Que a história não tem fim
Continua sempre que você
Responde "sim"
 A sua imaginação
A arte de sorrir
Cada vez que o mundo
diz "não"...

Guilherme Arantes

Páginas da história

 
Em tempo de casamento real, me lembrei desta colagem. É sobre  o casamento de Charles o príncipe de Gales e de Camilla  Parker, em 09 de Abril de 2005. Meio a rejeição este amor resistiu ao tempo, e a outras circustancia que todos nos conhecemos. Não foi um casamento de sonhos como nos contos de fadas, mas foi uma história de resistência de um amor  que durou e resistiu como o amor de Florentino Ariza por Firmina Daza personagens de "Amor no tempo de cólera" de Garcia Marques.

Uma colagem bem simples, nasce a partir de noticias de jornais. Com poucos, simples e toscos desenhos, recorte da data do acontecimento e algumas poucas palavras, esta simples página vira um livro de história, a disposição de quem quiser contar.

Maria de que?

Maria Borboleta costuma acompanhar o voo das borboletas no jardim.
Possui uma coleção de borboletas de vidro.
Há quem diga que esta Maria alguns dias por mês fica enrolada no sofá muda e concentrada, depois levanta e sai feliz.
Alguns enxergam pequenas asas azuis em suas costas.

Com licença de Pablo Picasso

Mais uma das minhas heresias.

Esta colagem é uma releitura da obra de Picasso  "O Sonho". Picasso (1881-1973) pintou esta tela seguindo se conta, em uma tarde de Agosto de 1932, sendo sua modelo Marie Thérèse Walter, sua amante na época.
Esta tela pertence a um milionário de Las Vegas.Em 2006 o mesmo vendeu a tela a um amigo por  139 milhões de dólares, mas ao manuseá-la acabou dando uma cotovelada na tela causando um rasco de 5 centímetros.
Depois gastar milhões para restaura-lá resolveu que o ocorrido era um sinal para não vende-lá.
Provavelmente ela repousa dentro de um cofre ou de uma sala do milionário.

Nossa fiel e doce companhia


Não deixe a louça  do jantar para lavar no dia seguinte, pois uma alma faminta vem lamber”.

“Não saia de casa sem arrumar a cama, pois seu Anjo da Guarda fica dormindo e não te acompanha.”

Com frases assim minha avó, uma portuguesa analfabeta, me educou e me ensinou muitas coisas na vida. Quando arrumo a cama pela manhã é inevitável me lembrar de que tenho um Anjo da Guarda. Mas quem é este sujeito?

Outro dia em uma festa na casa de uma amiga ela levou uma vidente, que disse, que o  Anjo da Guarda que  me acompanha é um lindo moço. Acho que  daquele dia em diante comecei a pensar que meu Anjo da Guarda é  mesmo assim. Isto porque este sujeito invisível que acompanha a gente de lá para cá, mas não se revela, provoca  a nossa curiosidade e nossa ternura.

De cor é seu cabelo? É alto ou baixo? É homem ou mulher? Ele envelhece junto com seu protegido? O que ele pensa de seu protegido? Ele come o que? E outras tantas perguntas.

Este é um mistério que traz fantasia e encantamento para nossa vida. Em parte acho que esta é mais uma nobre e importante missão do Anjo da Guarda.

Orações ao Ano da Guarda

Meu Anjo da Guarda,
  minha doce companhia
  não me abandone
  nem de noite, nem de dia.
 
Meu Anjo da Guarda
  minha fiel companhia
  me livre de poça d’água
  dor de dente e
  Ilumina meu dia.

Sou seu anjo da Guarda.
  te protejo  de quebrante
  inveja e mau hálito,
  de bicho do pé
  e de feitiço de mulher.






Quem quiser que conte outra



Diz um conto Africano, que no inicio dos tempos não havia nenhuma história. O mundo era muito triste. Assim o primeiro contador de história, teve que sair pelo mundo para colher às histórias que iria contar. Para acompanha-lo levou um pássaro em seu ombro, um pássaro-escrivão.

Este homem junto com seu pássaro escutaram o vento, as pedras, o mar, as árvores, os animais e os homens. Enquanto o homem ouvia as histórias o pássaro ia anotando tudo com um pedaço de carvão com goma arábica. Mas o homem temia que estas histórias se perdessem. Então o pássaro pediu que ele colocasse as história escritas em uma cabaça com água e deixasse por uma noite. No dia seguinte o pássaro mandou que o homem tomasse aquela água cheia de histórias, e este homem então contou historia nos cantos do mundo, e os que ouviram, contaram em outros cantos, e assim segundo o conto Africano nasceram às histórias, que acordam, revelam, alimentam e instigam a nossa imaginação.

Pausa para agradecimento 2

Agradeço as queridas:
Em especial a Regina,http://catarinaregina.blogspot.com,
 Pela gentileza de publicar meus trabalhos em seus blogs.
Assim deixo com vocês um agradecimento  em forma de colagem, é a  melhor forma de demostrar minha gratidão.