Simples




Algumas vezes achei a vida bem complicada, acredito que ainda é. Mas eu me tornei simples. Não quero pensamentos intrincados, nem amor complicado.

Nem achar nada difícil, a realidade me parece simples.

Dificuldade, problemas sempre existem, mas parecem agora não ser mais o fim do mundo. O que mudou?  Mudou a disposição de conviver com a complicação.

É muito melhor pensar simples e ter ideias simples.  Não quero mais brigar pelo miolo do pão, pelo lugar na fila, pela toalha molhada no sofá.  

Não me importa mais a cortina... mas a lua na janela.

Não me importa almofada... mas ler um livro deitada no chão.

Não me importa  mais a marca da caneta tinteiro... quero escrever com esferográfica.

 Não me interessa a briga... mas o convite pra tomar um sorvete.

Não interessa que o sol não apareceu... mas comprar um vaso de flor amarela.


Ser simples leva tempo, mas quando  se chega  lá percebe-se que sobra mais tempo  pra viver.



*Este post é parte integrante do projeto Caderno de Notas – Quarta Edição, do qual participam as autoras Aurea Cristina, Claudia CostaFernanda FarturettoLunna GuedesMaria CininhaMariana Gouveia e Tatiana Kielbeman

Um comentário:

Gislene disse...

Acho que ser simples é o que nos faz felizes ! A vida por si só já é complicada , então , sejamos simples para sofrer menos ... Bj , gostei do texto !