Escola de Belas-artes (Jacques Prévet)

Escola de Belas-artes (Jacques Prévet)

Numa caixa de palha trançada
O pai escolhe uma bolinha de papel
E a joga
Num pote d'água
Diante dos filhos intrigados
Surge então
Multicor
A grande flor japonesa
O nenúfar instantâneo
E as crianças emudecem
Maravilhadas
Depois disso nunca mais em sua lembrança
Essa flor há de murchar
Essa súbita flor
Feita para eles
Num piscar de olhos
Diante deles.

Nenhum comentário: