Elas foram chegando na minha vida devagar. Imprecisas, inseguras,imaturas... aos poucos foram tomando forma, assumindo gosto e desgostos, criando estilo. Preferem olhar com o cantinho dos olhos, pois acreditam que assim enxergam as coisas simples e é onde geralmente mora o lirismo. Roupas coloridas, equilibram na cabeça corações, baleias e árvores. Ás vezes tem o coração maior que sua própria figura.São alegres, engajadas, atentas, enamoradas, acham que tudo se resolve com um sorriso, com um abraço, com a força da amizade. Mas também não contam até três quando é necessário lutar pelo meio ambiente, pelos animais, pelo resgate da delicadeza. Possuem a alma das crianças e amam os passarinhos.Levam felicitações, bolos e abraços aos amigos em datas importantes. Por vezes ficam tristes, sofrem, choram e são inspiradoras
Assim são as Marias, se chegaram na minha vida devagarinho, chegaram para transformar definitivamente... Eu devia isso a elas, assim no dia 31 lançamento em Recife, em agosto em São Paulo em outubro em Criciúma
Muito obrigado ao Fernando Coelho, por me ceder o nome que é parte de uma das suas poesias sobre Marias.
Hoje eu vi o livro pronto e posso garantir que está uma formosura, embora eu seja completamente suspeita. rsrsrsrs 

Nenhum comentário: