13 DE NOVEMBRO DE 2015

Que mundo é esse que conta seus mortos, vítimas do extremismo, como se fossem pedrinhas? Que tristeza!