As ideias, todos sabemos, são voluntariosas. Algumas tem a pretensão de mudar o mundo, outras mais modestas só querem mudar a vida de um ou outro, ou de um lugar.






As ideias, todos sabemos, são voluntariosas. Algumas tem a pretensão de mudar o mundo, outras mais modestas só querem mudar a vida de um ou outro, ou de um lugar. Existe ainda as ideias atrevidas, transgressoras e valente, as más ideias e as ideias relâmpagos que surgem e desaparecem em segundos. As ideias são incolores, sem cheiro e invisíveis. Breves, tocam de leve e vão ficando sem ser percebida. Depois se alojam na cabeça de alguém, que de repente sente uma coceira na orelha; depois, sente um incomodo e de repente tem algo diferente e dominador se intrometendo em seus pensamentos... surgi uma luzinha. Lá está ela, a ideia. Às vezes, se a ideia é forte, rapidamente encontra morada em um coração e acaba se transformando em um sonho. rsrsrs
Mas, Maria, para não ser surpreendida, revolveu costurar todas as ideias em asas de borboletas, assim ela percebe quando estão chegando...rsrsrs" MC

Ela era famosa, bonita, talentosa...



Ela era famosa, bonita, talentosa, mas por algum motivo a vida era pesada e doía.As Marias estavam surgindo, em 2011. Fizeram uma pequena homenagem, no dia que ela bateu asas, em busca de leveza... Amy Winehouse - Muito Boa Noite!

Eu Passarinho!



Poeminha do Contra
Todos esses que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão…
Eu passarinho!

Mario Quintana

Lá detrás daquele morro tem um pé de manacá...



 Uma boniteza e  formosura os manacás aqui na cidade de São Paulo. Desde as grandes árvores adultas até os bens pequeninos recém-plantados estão floridos. Acho que até os insensíveis, não passam, por eles, sem olhar. Uma árvore tipicamente nacional, suas flores desabrocham brancas, adquirem uma tonalidade rosa na meia idade e, posteriormente assumem a cor violeta. Em alguns pontos da Serra do Mar, a presença do manacá chega a dominar o ambiente.  A Rodovia do Imigrantes e a Anchieta ficam cor de rosa. O Manacá é plantado pelo vento e em terrenos devastados, eles são sempre os primeiros a ressurgir. Talvez isso expliquei, porque estão dominando a cidade.  Dá até pra panha todas as “fro” do pé de manacá, pra faze uma coroa para se enfeitá...


“Lá detrás daquele morro tem um pé de manacá
Nós vamo casá e vamo pra lá

Cê quer? Cê quer?
Eu quero te levar, eu quero te agradar
Eu quero me casar e te levar pra lá
Cê vai? Cê vai?”

Histórias no RoMaria




Maria gritou bem alto: Cuidado! Mas não ouviram e os dois acabaram se trombando na esquina mais famosa da cidade de São Paulo: Av. Ipiranga com Av. São João. Um camelo e um camelô carregados de mercadorias...
Depois de juntar tudo que estava espalhado pelo chão, Maria os acompanhou para tomar um chá gelado. E lá ela ouviu, regada a muitas aventuras, a história do camelo Olemac e do camelô Melô. Um vinha da Arábia Saudita e outro do estado de Pernambuco, e ambos buscavam uma vida melhor. Como chegaram a São Paulo? Hum... Está tudo nas páginas do livro.
Enfim, ambos ficaram amigos, moraram e fizeram negócios juntos, mas a terra natal sempre nos chama de volta e Olemac sentiu saudades da sua, mas não queria deixar o amigo e fez o convite: “ Vamos para a terra das mil e uma noites?”
Para Maria, restou ficar abanando um lenço branco molhado de lágrimas de saudade, lá no cais do porto de Santos...
-Maria Cininha-

Quer saber todos os detalhes dessa história?


#RoMariadelivros


Livro: Olemac e Melô - O encontro de um camelo e um camelô.
Autor: Fernando Vilela
Ilustrador: Fernando Vilela
Editora: Companhia das Letrinhas
Ano - 2007

Domingo é dia de passear


Homenagem a Frida Kahlo



A doença encoraja a criatividade. Assim foi com Frida Kahlo que deu seus primeiros passos na pintura, enquanto acamadas, como uma forma de ocupar-se, pintando principalmente a sua própria imagem. Hoje, ela é mais conhecida por seus auto-retratos vibrantes, que compõem mais de um terço de suas pinturas, misturando motivos da arte mexicana tradicional com uma estética surrealista. Acima de tudo, ela se tornou um testemunho da noção de que podemos transcender as limitações externas para se agarrar às possibilidades.
Ela nunca soube quantos artista influenciou com a sua coragem e sua capacidade de superar suas próprias limitações. Salve Frida Kahlo!