Lá detrás daquele morro tem um pé de manacá...



 Uma boniteza e  formosura os manacás aqui na cidade de São Paulo. Desde as grandes árvores adultas até os bens pequeninos recém-plantados estão floridos. Acho que até os insensíveis, não passam, por eles, sem olhar. Uma árvore tipicamente nacional, suas flores desabrocham brancas, adquirem uma tonalidade rosa na meia idade e, posteriormente assumem a cor violeta. Em alguns pontos da Serra do Mar, a presença do manacá chega a dominar o ambiente.  A Rodovia do Imigrantes e a Anchieta ficam cor de rosa. O Manacá é plantado pelo vento e em terrenos devastados, eles são sempre os primeiros a ressurgir. Talvez isso expliquei, porque estão dominando a cidade.  Dá até pra panha todas as “fro” do pé de manacá, pra faze uma coroa para se enfeitá...


“Lá detrás daquele morro tem um pé de manacá
Nós vamo casá e vamo pra lá

Cê quer? Cê quer?
Eu quero te levar, eu quero te agradar
Eu quero me casar e te levar pra lá
Cê vai? Cê vai?”

Nenhum comentário: