Sim, eu também escrevo diários








Nem sei se esta afirmativa é correta. Considero uma maneira de conservar comigo mesmo.
Tenho vários cadernos, coloridos, com post it, colagens, frase recortadas de revistas, muito desenho em recorte e colagem e alguns só de desenhos, além de um digital com 1220 páginas..
São de todos os tamanhos e cores. Estão sempre a minha volta, não me vejo sem um caderno ao lado.
Raramente volto ao que escrevo, porque o ato de escrever já é esclarecedor. Ao escrever eu consigo detectar relações muitas vezes surpreendente e ver conexões novas entre as ideias e liberto a minha imaginação. Por outro lado se escrevo esporadicamente fica difícil manter o foco, fico confusa e
distraída.


Rotinas diárias, vida pessoal, sentimentos, rituais criativos e o estado de foco intenso no ato criativo, é através da escrita que eu exploro esses caminhos. Vamos dizer que é o portal de entrada... Tais momentos de conversa comigo mesmo, pode haver momentos de emoção forte, um sentimento de alegria ou mesmo de tristeza.  O ato de escrever traz reposição até mesmo para lidar com fatos dolorosos, confusos e equivocados. Há momentos únicos e caminhos abertos e principalmente conversando comigo mesmo,cometo o delito de ser livre.

 PROJETO "diário das 4 Estações"  das autoras: Adriana Aneli, Mariana Gouveia, Maria Cininha e Lunna Guedes 



 estações do ano...
August 2, 2016



... 

Um comentário:

adriana lagrasta disse...

A arte encontra sua voz! Lindo texto e imagem, Maria Cininha!