Pular para o conteúdo principal

Com licença de Henri Matisse

Desde jovem, o pintor Henri Matisse costumava visitar semanalmente o grande Renoir em seu ateliê. Quando Renoir foi atacado pela artrite, Matisse passou a fazer visitas diárias, levando alimentos, pincéis, tintas, mas sempre procurando convencer o mestre de que estava trabalhando demais, e precisava descansar.

Certo dia, notando que a cada pincelada fazia com que Renoir gemesse de dor, Matisse não se conteve:

“Grande Mestre, sua obra já é vasta e importante. Por que continuar torturando-se desta maneira?”

“Muito simples”. Renoir respondeu. “ A beleza permanece, a dor termina passando.”

Os últimos 15 anos da vida de Matisse não foram diferentes. Sem poder se levantar, sempre em cadeiras de roda, ou mesmo na cama, Matisse que não podia mais pintar se volta para os papéis recortados e colados, e produz uma bela obra que permaneceu.

Aqui uma releitura em colagem da obra (pintura) de 1940 “Blusa Romena”. Matisse explorou o bordado romeno por varias obras. São trabalhos lindíssimos.



Comentários

ele deve estar honradíssimo com sua releitura.
Tu as des doigts de fée et un cœur de poète pour réaliser de telles œuvres. Je suis fier de te connaître.
Je t'embrasse très amicalement,

Roger
jeito simples disse…
Bom dia Cininha,
Voc~e é mesmo encantadora. Ficou magnífico!
Bjo
rossichka disse…
I like the movements of the shoulders and the different characters, revealed by the eyes! I'm so sorry I don't understand your words! If I could, I would comment ...
Belíssima homenagem!!!!belíssimas colagens....beijos alegres.
Anna B. disse…
Bella realizzazione, ci vedo te e ci vedo la fonte di ispirazione!
Mi ricorda un mio vecchio post, forse non ci conoscevamo quando l'avevo scritto... http://annabernasconi.blogspot.com/2010/03/chagall.html
Anônimo disse…
"Incredible artist, demon of creativity. Her work is like a beam of sun even in a darkest day."

Postagens mais visitadas deste blog

Contém Maria

Estava indo tudo bem, até eu descobrir que as Marias ficariam encantadoras em caderninhos tipo Moleskine. Ganharam complementos, que extrapolam o tamanho do caderninho. Mas, esta é a intenção, ficar no espaço, ganhar asas e também deixar entrar o que chegar... Mas, e agora como guardar sem estragar, sem amassar? Simples, ganhou uma caixa. E assim, de simples em simples eu complico. Rsrsrs
Muito boa tarde!

7 de janeiro dia do Leitor

Hoje é dia do leitor. E, nós independente dos livros somos leitores da vida, das relações humanas, da natureza. Recentemente desenvolvemos outra forma de leitura, a virtual. Quando ocorre a empatia, a aproximação, mesmo de longe aprendemos a ler o outro, a sentir... Descobrimos importâncias e desimportâncias. Descobrimos afetos, amor, amizade, admiração ou nos descobrimos tendo apenas a função de um acessório. Descobrimos, artimanhas, manobras, inveja, a maldade e a vaidade a toda prova. Em compensação descobrimos pares, e amizades que se materializam no real.Temos uma vida dois, igual a real, na tela do computador, e por isso dia a dia temos que desenvolver mais uma forma de leitura.
Amo esse texto do Mia Couto que fala sobre o leitor. No dia do leitor... Não Sabemos Ler o Mundo
Falamos em ler e pensamos apenas nos livros, nos textos escritos. O senso comum diz que lemos apenas palavras. Mas a ideia de leitura aplica-se a um vasto universo. Nós lemos emoções nos rostos, lemos os sina…

Muito Bom DIa