Pular para o conteúdo principal

Um doce para Cora


Quando esta Maria entra em uma doceira e vê doces maravilhosos, coloridos formas tão bonitas que até dá pena de comer, com nomes como petit gateau, madeleines, macarons, brownie e os famosos cupcakes, ela sempre se lembra de uma senhora doceira que viveu anos atrás lá no coração do Brasil.
O que ela pensaria se entrasse hoje em uma doceira assim? Talvez se encantasse com as formas e o colorido, talvez procurasse pelo doce de abóbora ou banana feito no tacho de cobre ou pelas famosas caixinhas com variedades de frutas açucaradas. Ou talvez, quem sabe, tentasse encontrar somente a poesia. Afinal, para ela, fazer doces era como fazer poesia, e fazer poesia era como fazer doces.



Aninha e suas pedras

Não te deixes destruir...
Ajuntando novas pedras
e construindo novos poemas.
Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.
Faz de tua vida mesquinha
um poema.
E viverás no coração dos jovens
e na memória das gerações que hão de vir.
Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
Toma a tua parte.
Vem a estas páginas
e não entraves seu uso
aos que têm sede.

Cora Coralina

Comentários

jeito simples disse…
Cininha, você encanta meu dia com beleza e poesia. Bem próprio de uma Fada...
KINHA disse…
Olá Cininha

Que linda homenagem amiga. Não só à cora, mas às doceiras do Brasil...

Bjoooooooooooooo.............

http://amigadamoda.blogspot.com
chica disse…
Adorei!Que lindo a Cora e o teu trabalho! beijos,chica
Jaqueline Köhn disse…
De todos os teus trabalhos, este me encantou em especial, pelo texto, pelas cores e pela figura, é claro!

Lindo!

Um forte abraço
Rosane Castilhos disse…
Oi Cininha!
Estou ENCANTADA...
Estas colagens são lindas, lindas.
Meu super PARABÉNS. Amei a Maria Folha, pois sou uma apaixonada pelas folhas. Voltarei sempre.
Te espero no meu Trésors
Beijinhos
Rosane Castilhos disse…
SEUS PASSARINHOS SÃO SIMPLESMENTE LINDOS! Eu faço pintura em telas com muitos passarinhos, eu os adoro!
Salve Cora Coralina,poeta-doceira maior!Peço permissão pra colocar esse poema no meu blog...beijos maravilhados.
Márcia Basílio disse…
Maria Cininha,
Que belezura!!! Adorei a sua doceira e os textos da Cora Coralina não precisam de comentários, né???
Bjs,
Angela disse…
Olá Cininha, encantador!! Muito doce...Beijos.
Anita disse…
Cininha, que linda a doceira, uma delícia junto com a poesia que é outra delícia, bjs.
O ilustre disse…
Ontem, depois de ver esta deliciosa obra de Maria Cininha, cheguei a casa para jantar e fiquei desiludido por não ter nenhum petit gateau à minha espera para a sobremesa. Mais que um doce esta última boneca abriu-me o apetite para o que virá a seguir!
Kélcia disse…
Que encanto!!! Seu trabalho é um sonho!!!Não me canso de admirar.
beijos
Talita disse…
Cininha, vim conhecer seu trabalho por recomendação de uma amiga. Que talento e sensibilidade! A Cora também é minha queridinha. Cozinho muito pouco, não fui bem dotada pra essa tarefa, mas acho que por isso mesmo me encantei e comprei o livro "Cora Coralina, doceira e poeta". Traz receitas e lindas fotos tiradas na cidade em que ela vivia, na casa dela, no tacho de cobre dela... Vale à pena.

Beijo pra você!

Talita
Marie disse…
j'aime ces couleurs, beau travail.

Postagens mais visitadas deste blog

Contém Maria

Estava indo tudo bem, até eu descobrir que as Marias ficariam encantadoras em caderninhos tipo Moleskine. Ganharam complementos, que extrapolam o tamanho do caderninho. Mas, esta é a intenção, ficar no espaço, ganhar asas e também deixar entrar o que chegar... Mas, e agora como guardar sem estragar, sem amassar? Simples, ganhou uma caixa. E assim, de simples em simples eu complico. Rsrsrs
Muito boa tarde!

7 de janeiro dia do Leitor

Hoje é dia do leitor. E, nós independente dos livros somos leitores da vida, das relações humanas, da natureza. Recentemente desenvolvemos outra forma de leitura, a virtual. Quando ocorre a empatia, a aproximação, mesmo de longe aprendemos a ler o outro, a sentir... Descobrimos importâncias e desimportâncias. Descobrimos afetos, amor, amizade, admiração ou nos descobrimos tendo apenas a função de um acessório. Descobrimos, artimanhas, manobras, inveja, a maldade e a vaidade a toda prova. Em compensação descobrimos pares, e amizades que se materializam no real.Temos uma vida dois, igual a real, na tela do computador, e por isso dia a dia temos que desenvolver mais uma forma de leitura.
Amo esse texto do Mia Couto que fala sobre o leitor. No dia do leitor... Não Sabemos Ler o Mundo
Falamos em ler e pensamos apenas nos livros, nos textos escritos. O senso comum diz que lemos apenas palavras. Mas a ideia de leitura aplica-se a um vasto universo. Nós lemos emoções nos rostos, lemos os sina…

Muito Bom DIa