Pular para o conteúdo principal

O Velho da Lua

Conta uma lenda oriental, que vive na lua um velho. Ele sai todas as noites a procura de almas que estão predestinadas a unir-se aqui na terra. Quando as encontras amarra um laço de fita vermelha para que não se percam...
Conta a lenda, que as pessoas estão predestinadas a se reconheceram por estes laço amarrado ao dedo. Este laço vermelho é invisível e permanece ligando ambas as pessoas apesar do tempo, do lugar, da distância, das circunstâncias... E que este laço vermelho, pode enrolar, desfiar mas nunca se rompe...
Talvez hoje em dia o laço vermelho tenha sido substituído pelas redes sociais. Talvez... Porém como filha da fantasia continuo acreditando no Ve
lho da Lua.

Comentários

Ana Paula disse…
Que lindo dom exerce o Velho da Lua! Procura as almas predestinadas e ata-lhes em laço no dedo!
Como você, eu também acredito nele!
beijo.
✿ chica disse…
Muito legal isso! Adorei! Fazia tempo aqui não passava e vi na Ana Paula e vim ver!Adorei! bjs, tudo de bom,chica
Beth/Lilás disse…
Que linda essa lenda oriental e vim conhecer através do link que Ana Paula fez, adorei!
Acho que o velho da lua, andou fazendo uniões nossas esta noite.
um beijo carioca

Carmem Grinheiro disse…
Olá, Mariacininha,
Estou chegando vida do blog da Ana Paula, e adoro o Velho da Lua e sua difícil tarefa de amarrar as almas. Tal como você, também "sou filha da fantasia" e não abro mão de acreditar =)

bj amg

Postagens mais visitadas deste blog

Contém Maria

Estava indo tudo bem, até eu descobrir que as Marias ficariam encantadoras em caderninhos tipo Moleskine. Ganharam complementos, que extrapolam o tamanho do caderninho. Mas, esta é a intenção, ficar no espaço, ganhar asas e também deixar entrar o que chegar... Mas, e agora como guardar sem estragar, sem amassar? Simples, ganhou uma caixa. E assim, de simples em simples eu complico. Rsrsrs
Muito boa tarde!

7 de janeiro dia do Leitor

Hoje é dia do leitor. E, nós independente dos livros somos leitores da vida, das relações humanas, da natureza. Recentemente desenvolvemos outra forma de leitura, a virtual. Quando ocorre a empatia, a aproximação, mesmo de longe aprendemos a ler o outro, a sentir... Descobrimos importâncias e desimportâncias. Descobrimos afetos, amor, amizade, admiração ou nos descobrimos tendo apenas a função de um acessório. Descobrimos, artimanhas, manobras, inveja, a maldade e a vaidade a toda prova. Em compensação descobrimos pares, e amizades que se materializam no real.Temos uma vida dois, igual a real, na tela do computador, e por isso dia a dia temos que desenvolver mais uma forma de leitura.
Amo esse texto do Mia Couto que fala sobre o leitor. No dia do leitor... Não Sabemos Ler o Mundo
Falamos em ler e pensamos apenas nos livros, nos textos escritos. O senso comum diz que lemos apenas palavras. Mas a ideia de leitura aplica-se a um vasto universo. Nós lemos emoções nos rostos, lemos os sina…

Muito Bom DIa