Pular para o conteúdo principal

Paradoxo da arte


“Aquilo que não encerra utilidade, nem verdade, nem valor simbólico, mas também não acarreta consequências nefastas, pode ser apreciado mediante o critério do encanto que ´possui e pelo prazer que provoca. Esse prazer, dado que não tem consequências um bem ou um mal digno de nota, constitui um jogo”
Platão estava falando da arte e “um jogo” é o lúdico, que se situa fora da vida prática, nada tem a ver com a necessidade ou utilidade, com o dever ou com a verdade, mas que é parte fundamental da criatividade.
Tom Waits (adoro, I hope  that i don't fall in love with you) disse em uma entrevista que se libertou quando compreendeu a insignificância da arte, compor passou a ser menos doloroso  e afirma: “a única coisa que eu faço, na verdade, é criar joias para enfeitar a mente dos outros. “
Portanto a arte vive um paradoxo de ser totalmente insignificante, porém profundamente significativa. E o artista? Ah ele vive tentando estabelecer alguma ordem ao saltar de um extremo ao outro, mas não se furta o prazer do encantamento, e costuma andar de braço dado com a ousadia... Muito Bom dia! MC


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Contém Maria

Estava indo tudo bem, até eu descobrir que as Marias ficariam encantadoras em caderninhos tipo Moleskine. Ganharam complementos, que extrapolam o tamanho do caderninho. Mas, esta é a intenção, ficar no espaço, ganhar asas e também deixar entrar o que chegar... Mas, e agora como guardar sem estragar, sem amassar? Simples, ganhou uma caixa. E assim, de simples em simples eu complico. Rsrsrs
Muito boa tarde!

7 de janeiro dia do Leitor

Hoje é dia do leitor. E, nós independente dos livros somos leitores da vida, das relações humanas, da natureza. Recentemente desenvolvemos outra forma de leitura, a virtual. Quando ocorre a empatia, a aproximação, mesmo de longe aprendemos a ler o outro, a sentir... Descobrimos importâncias e desimportâncias. Descobrimos afetos, amor, amizade, admiração ou nos descobrimos tendo apenas a função de um acessório. Descobrimos, artimanhas, manobras, inveja, a maldade e a vaidade a toda prova. Em compensação descobrimos pares, e amizades que se materializam no real.Temos uma vida dois, igual a real, na tela do computador, e por isso dia a dia temos que desenvolver mais uma forma de leitura.
Amo esse texto do Mia Couto que fala sobre o leitor. No dia do leitor... Não Sabemos Ler o Mundo
Falamos em ler e pensamos apenas nos livros, nos textos escritos. O senso comum diz que lemos apenas palavras. Mas a ideia de leitura aplica-se a um vasto universo. Nós lemos emoções nos rostos, lemos os sina…

Muito Bom DIa