Salve doce Senhora Cora Coralina




Quando Maria, entra em uma doceria e vê,aqueles doces maravilhosos, coloridos, formas tão bonitas que até dá pena de comer e com nomes sofisticados como: Petit gateau, Madeleines, Macarons, Brownies e os exagerados cupcakes, se lembra de uma senhora doceira, que viveu anos atrás lá no coração do Brasil.
O que ela pensaria se entrasse hoje em uma doceira assim? Talvez se encantasse com as formas e o colorido. Talvez procurasse pelo doce de abóbora ou banana feito no tacho de cobre ou pelas famosas caixinhas com variedades de frutas açucaradas. Ou talvez, quem sabe, tentasse encontrar somente a poesia. Afinal, para ela, fazer doces era como fazer poesia, e fazer poesia era como fazer doces.



Aninha e suas pedras
Não te deixes destruir...
Ajuntando novas pedras
e construindo novos poemas.
Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.
Faz de tua vida mesquinha
um poema.
E viverás no coração dos jovens
e na memória das gerações que hão de vir.
Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
Toma a tua parte.
Vem a estas páginas
e não entraves seu uso
aos que têm sede.

Cora Coralina

Comentários

Postagens mais visitadas