Benzedeira


Se hoje, minha avó estivesse por aqui, ia deitar minha cabeça no seu colo e me benzer, para me curar da enxaqueca...

Não entendia uma palavra do que ela dizia, bem baixinho, quando benzia. Parecia que tinha engolido um passarinho e falava o idioma dele. Eu ficava de olhos fechados e sabia quando terminava, quando ela fazia o sinal da cruz na minha testa. Eu abria os olhos. Para ela, meu mal era sempre quebranto, mesmo adulta, rsrsrs
Algumas perdas são irreparáveis, porém, fiquei com toda a magia que vivi com ela. Só não sei benzer, ela nunca ensinou ninguém.
Mas posso escrever nos muros - Amo minha vó! rsrs


Comentários

Postagens mais visitadas